Para colorir

Para colorir - Obesidade Infantil

No mês das crianças viemos lembrar de um problema que os baixinhos estão enfrentando cada vez mais cedo, a obesidade.

Controlar isso desde a gestação através da alimentação da mamãe é fundamental, pois são nos primeiros meses de vida que hábitos saudáveis são modulados, estimulando e desenvolvendo o paladar. E para isso, trazemos dicas fundamentais: a introdução dos alimentos! E no final, você pode conferir uma brincadeira que pode ajudar a explicar para o seu filhinho ;)

  • Leite materno, o primeiro alimento.

Até os seis meses de idade, é imprescindível a introdução de apenas leite materno, sem oferecer água, chás ou qualquer outro tipo de alimento. Este é o único alimento realmente completo e necessário ao bebê neste momento.

  • O paladar começa na gestação.

Bebês expostos previamente a determinados alimentos na gestação, sabendo que o feto pode sentir sabores através do líquido amniótico, expressam menos aversão no futuro.

  • Exposição repetida

Essa é a estratégia mais importante após a lactação. Seguir uma alimentação variada (colorida) e de rotatividade evita problemas e reações alérgicas. Saiba quais alimentos podem e devem ser introduzidos, de acordo com a idade:

6 a 9 meses: arroz, inhame, batata, abóbora, cenoura, brócolis, repolho, pêra, pêssego, banana, peru.

9 a 12 meses: centeio, aveia, aspargos, couve flor, abacate, ameixa, abacaxi, frango, vitela.
12 a 24 meses: milho, trigo, ervilha, tomate, aipo, pepino, alface, cebola, feijão, laranja, limão, morango, manga, figo, porco, peixe e ovos.
Após 2 anos: todos os alimentos, frutos do mar, amendoim e nozes.

Agora que você já sabe como é fundamental uma alimentação colorida desde cedo, que tal imprimir um material especial e pedir para ele dar cores e aprender que isso também é importante?

Nutricionista responsável Fabiane Almeida | CRN 8 6363

Fontes de apoio:

1. PEDIATRICS Vol. 107 No 6 June 2001.

2. Nebeling, Pediatric Basics 98: 2-6, 2002.

3. Dez passos para uma alimentação saudável – Guia alimentar para crianças menores de 2 anos, Ministério da Saúde, 2002.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Imagem CAPTCHA

*