INVERNO FRIO?

Inverno frio?

Frio não precisa significar gripes e resfriados, saiba como se prevenir.

Frio geralmente significa mais gripes e resfriados. Do ponto de vista nutricional, isso é ocasionado por uma alimentação pobre em nutrientes durante os meses antes do inverno, onde facilmente conseguiríamos fortalecer a imunidade. O ideal é que consumíssemos alimentos pensando na prevenção de doenças o ano todo. Inflamações que acontecem o ano inteiro, como sinusite e cistite, são pequenos sinais do organismo que não podemos encarar como “normal”. Por isso, saiba como evitar isso se alimentando corretamente (todos os meses).

Alimentos fontes de vitamina E, C e o betacaroteno que possuem ação antioxidante e anti-inflamatória são fundamentais. Exemplos desses são a cenoura, mamão e abóbora, cebola, oleaginosas (nozes e amêndoas), alho, grão-de-bico e temperos frescos. Além disso, as fontes de ômega 3 contribuem na prevenção e um exemplo característico são as fibras, como linhaça e chia.

A forma de preparo também faz diferença! Ao bater (em um liquidificador ou mixer) antes do consumo, a biodisponibilidade aumenta. Uma forma fácil de aplicar isso em um prato único – muito comum no frio inclusive – é no preparo de uma sopa. Para isso, separamos algumas dicas para a montagem:

 

Carboidratos (escolher sempre apenas 1 opção dentre os itens abaixo):

  • Batata salsa ou doce
  • Inhame ou Cará
  • Aipim ou Mandioca
  • Arroz ou macarrão integrais (mínimo de 2,5g de fibra por porção – ver no rótulo)

Proteínas (escolher sempre apenas 1 opção dentre os itens abaixo):

  1. Carne magra (músculo ou coxão mole)
  2. Peito de Frango (sem pele e sem gorduras aparentes)
  3. Leguminosas (feijão, lentilha, grão-de-bico, ervilha)

  4. Peixe

Vegetais (escolher, no mínimo, 3 opções sendo um deles 1 vegetal verde escuro):

  • Chuchu, vagem, brócolis, espinafre, agrião, couve; assim como repolho, nabo, couve-flor.

No final, acrescente uma fonte de fibra (escolha uma opção com uma porção de 2 colheres de sopa):

  • Farelo de aveia
  • Amaranto em flocos
  • Quinoa em grãos (cozida) ou em flocos
  • Semente de linhaça ou chia triturada

Ficou alguma dúvida? Consulte seu nutricionista!

Nutricionista responsável Fabiane Almeida | CRN 8 6363

1. PASCHOAL, V.; NAVES, A.; FONSECA, A.B.B.L. Nutrição Clínica Funcional: dos princípios à prática clínica. 1 ed. São Paulo: VP editora, 2008.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Imagem CAPTCHA

*